sábado, 30 de agosto de 2008

HISTÓRIA DE ANIMAIS EXTRAORDINÁRIOS - NORA, A GATA PIANISTA. PARTE II

Continuando a linda história de Nora, a gata pianista.
Então, um dia, após quase um ano eu pensei comigo mesma: Talvez, se eu pulasse no banquinho e colocasse minhas patinhas sobre o teclado, como os alunos da mamãe, eu poderia tocar piano também. E pulei sobre o banco do grande piano preto e coloquei minhas patinhas sobre as teclas. "Plink, plink, plunk, plink." Eu descobri que poderia fazer uma música maravilhosa como os humanos, era fácil e divertido também.
A próxima coisa que sei era mamãe e papai parados, ao meu lado com olhar surpreso em seus rostos e eles não paravam de dizer o quanto especial eu era. Eu não compreendia qual era a grande razão para tudo isto. Óbvio que sou especial. Eles ainda não tinham percebido isto? “Muitos gatos devem tocar piano”, pensei. Então percebi que nenhum dos outros gatos mostrou qualquer interesse em tocar piano, exceto Gabby, minha nêmesis. Ela gostava de andar sobre o teclado. Grandes coisas. Você chama isto de tocar? Ela ainda tem muito ciúmes de mim. Apesar de mamãe ter feito ela parar de me atacar, dando a ela petiscos enquanto eu tocava. Ainda acho que ela não merece, mas fico contente por não ser atacada.
Logo eu já tocava todos os dias. Apesar de mamãe ter dois pianos, gosto mais do Yamaha. Só toco no outro quando alguém está usando o Yamaha. Também aprendi que prefiro os sons agudos aos graves. Eu posso tocar suavemente e forte também, e que também posso tocar mais de uma nota ao mesmo tempo, ou apenas uma única nota. As teclas pretas soam muito legais. Rapidamente comecei a tocar duetos com os alunos durante suas aulas. Eu gosto de praticar todos os dias, pois “a prática causa a perrrrrrrfeição.”
Os alunos de mamãe começaram a trazer seus amigos para me conhecer. Todos queriam tirar fotos minhas com seus celulares e eu ficava feliz de atende-los. Eu sempre gostei de posar para fotos. Isto era tudo que eu sempre quis – atenção e reconhecimento por ser a esperta e talentosa gata que sou. Eu nunca fui “MANDONA”, eu apenas nasci para ser uma estrela, estrela de cinema também.
Os alunos de mamãe pediram a papai que fizesse um filme comigo tocando piano e colocasse no Youtube, assim eles poderiam mostrar para seus amigos. Mamãe e papai acharam que poderia ser um coisa legal de fazer, assim sua sobrinha Sara, de Wyoming, poderia mostrar para seus amigos também. Apesar de que eles nunca houvessem ouvido falar de Youtube, resolveram fazer. Eles já tinham uma loja on line para que os alunos pudessem comprar ímãs ou mochilas com meu retrato, e os alunos gostavam muito. Então, se eles queriam um vídeo no youtube, por que não? Mal sabiam eles que meu pequeno vídeo teriam mais de 6.000.000 de acessos. Eles também recebem muitas cartas dizendo o quão feliz eu deixei as pessoas que me viram tocar.
Eu imagino, as vezes, quantos gatos que estão em abrigos que poderiam aprender a tocar piano e talvez eles nunca tenho a chance por não haver lares suficientes para todos nós. Isto me deixa realmente triste.
Você também gostará de saber que agora tenho um amigo gato. Quem imaginaria que um dia isto seria possível? Veja, um dia mamãe e papai trouxeram um novo filhote. Seu nome é Rennie, em homenagem ao artista Renne Magrite. Meu nome é em homenagem a Leonora Carrington. qualquer forma, Rennie nunca teve o menor interesse em ser o chefe.De Ele apenas quer se divertir.
Todos o amaram a partir do minuto que ele apareceu na porta, inclusive eu. De fato ele é o meu melhor amigo. A gente brinca de lutar juntos. Eu nunca soube que poderia gosta de brincar com outro gato, mas eu gosto. Mamãe e papai parecem estar muito felizes com isto.
Rennie não demonstra se interessar pelo piano como eu. Mas ele gosta de entrar dentro do piano. Mamãe parece não gostar quando ele rasteja lá para dentro, mas faz com que papai ria. Pessoalmente, acho Rennie brilhante. Não podemos todos ser estrelas, alguém tem que manter o piano afinado.
Espero ter esclarecido algumas de suas perguntas.
Com amor
Nora.
Deixaremos a seguir os videos de Nora ao piano, não deixem de ver."NORA: Practice Makes Purr-fect"



Nora: The Sequel - Better than the original!

9 comentários:

antonio nicolau disse...

Não sei quem é mais genial, se a querida Nora ou a nossa Tropinha, que sempre descobre coisas maravilhosas e fazem questão de nos apresentar.
Beijos e lambeijos pra Tropinha e pra Norinha.

Fabiana disse...

Muito linda a história, fiquei emocionada amei!! Lambitocas

Rebecca disse...

Essa gatinha é o máximo!!!! Que grande artista!!!

Bia E. disse...

Linda!!!
Principalmente por ser a história de uma gatinha adotada.
Imaginem quantos talentos tem por ai!!!!
Que bom que a família soube bem administrar as diferenças entres eles.

Mama e Fedelício disse...

Nóoiisss ficamus emocionadus com a Nora.Quandu um animalzinhu é tratadu com respeitu...só falta falar com a genti!!! Beiijos i agradecidus !!! Amamus semprei a dindinha Dora...i a Tropinha delAAA...

Boris The Cat disse...

ahahaha, depois nós os gatos somos seres sangue frio, somo idiotas e tals, mas se somos assim pq será que temos gatinha e gatinhos como a nora ? mas como papy sempre diz, "é preciso ter um para se conhecer, e formar uma opinião a respeito", e outra do papy "nunca subsetime os pequenos, pq eles pode ser pequenos no tamanho, mas grandes no coração"
Valeu tropinha, adoro seu blog, que é feito com muito carinho e amor

Boris disse...

Ameeeeeeeeeeeei!!

Vick e Tuco disse...

Que história fantástica - esta gatinha é um genio. Parabens Tropinha por descobrir e divulgar talentos como este .

Fermeia disse...

Emocionantiiiiiiiiiiiiii

amei..........

lambeijokinhas